Café forte não significa mais cafeína


Café forte não significa mais cafeína, se você sempre compra café escrito “extra forte” ou “forte”, saiba que você não está comprando um café com mais cafeína e sim um café mais torrado, por isso o armagor mais forte. Abaixo falaremos um pouco sobre estes mitos do café e sobre a quantidade de cafeína presente nos tipos de cafés vendidos atualmente.

Café forte não significa mais cafeína

Sempre que você ler nos rótulos das embalagens escrito café extraforte ou café intenso, quer dizer que a bebida é mais amarga e não que ela tem mais cafeína. A cafeína contribui para o sabor amargo do café, mas não é somente ela, a outra fonte que mais contribui para o amargor é justamente a torra dos grãos.

Quanto mais torrado (mais escura a torra), mais amargo será o café. E para piorar, muitas vezes os grãos mais torrados são grãos de baixa qualidade, que são queimados para mascarar os defeitos do café. Até grãos verdes queimados são utilizados em alguns cafés.

Ao queimar o café ele simplesmente perde todo seu sabor, doçura, aroma e nutrientes originais.

Café forte não significa mais cafeína!
Café forte não significa mais cafeína!

Os outros tipos de torra conhecidos são:

  • Torra clara – bebidas menos amargas, mais ácidas e suaves;
  • Torra média – equilíbrio entre amargor, acidez e aroma;
  • Torra escura – bebidas menos ácidas e menos encorpada, mais amarga e mais forte.

A quantidade de café e água também irá influenciar em uma bebida mais forte ou menos forte. Além disso a temperatura da água também deve ser levada em conta, ela deve ficar entre 90 e 100°C, se a temperatura for muito alta deixa o café forte ainda mais amargo ocorrendo perda de qualidade da bebida.

Quantidade de cafeína no café

A forma como o café é preparado também irá influenciar na quantidade de cafeína presente:

  • Café expresso 30 mL contém, em média, de 80 e 100 mg de cafeína;
  • Café americano 150 mL contém, em média, de 80 e 100 mg de cafeína;
  • Café preparado na French Press (Prensa Francesa), 200 mL contém, em média, 107 mg de cafeína;
  • Café filtrado 237 mL contém, em média, entre 115 e 175 mg de cafeína;
  • Café instantâneo 237 mL contém, em média, entre 27 e 137 mg de cafeína;
  • Café italiano (turco) 200 mL contém, em média, de 80 a 135 mg de cafeína (usando a cafeteira italiana aumenta mais ainda);
  • Café gelado 350 mL contém, em média, de 153 a 238 mg de cafeína.

Categorias do café de acordo com a ABIC

A Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) criou o Programa de Qualidade do Café que diferencia os cafés em quatro categorias, Extraforte, Tradicional, Superior e Gourmet.

Categorias de qualidade dos cafés Brasil ABIC

Estes selos vêm impressos nas embalagens dos cafés vendidos no Brasil.

Os cafés Extraforte e o Tradicional são de qualidade regular e possuem preço menor. Já os Superiores são cafés de qualidade boa com sabor mais acentuado, na escala intermediária de qualidade. E os cafés Gourmet são excelente, exclusivos e de alta qualidade, por isso possuem preços maiores.

Os cafés especiais (Superiores e Gourmet) não são fortes nem fracos, pois sua intensidade não é medida para a cafeína. Eles possuem sabores diferentes, complexos, doçura, preservando a nota característica de sua origem. Podem ser bebidos sem açúcar, pois não causam amargor na boca como ocorre com os cafés de baixa qualidade.

Tipos de grãos mais comuns

As espécies de grãos mais utilizados atualmente são Arábica (Coffea Arabica) e Robusta (Coffea Caniphora). Sendo que as bebidas feitas com Arábica costumam ter qualidade superior, com mais aroma e sabor. O Robusta é usado em misturas com arábica, para reduzir acidez e diminuir o custo.

Também existem as espécies Liberica (Coffea Liberica), quase em extinção sendo muito difícil de encontrar. E Excelsa (Coffea Excelsa), membro da família Liberica, disponível em alguns locais da Ásia.

Conclusão sobre a cafeína do café forte

Agora que você já sabe que a cafeína não está relacionada com o extraforte e forte, existe um mundo de sabores de café para você experimentar disponíveis no Brasil. São cafés de excelente qualidade, alguns mais ácidos, outros mais encorpados, outros com aromas adicionados. A dica que damos é tentar parar de usar açúcar, assim você conseguirá apreciar todo aroma e sabor originais da bebida.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.