Variedades

Oi Velox espionando usuários brasileiros (Invasão de Privacidade)

Você é usuário da internet disponibilizada pelo provedor Oi/Velox? Sabia que eles trouxeram para o Brasil um programa que foi banido da Europa por espionar os usuários? A Oi/Velox, o UOL, o IG, o Estadão e o Terra fizeram parceria milionária com a Phorm, empresa responsável pelo programa espião “BT Webwise”, que vai monitorar tudo que os usuários do provedor fizerem. Aqui no Brasil o programa terá o nome de “O Navegador” e já está sendo testado no Rio de Janeiro, posteriormente será colocado para os usuários do Brasil inteiro. O que você acha da Oi Velox espionando usuários brasileiros? Veja como funciona o esquema abaixo.


Oi Velox espionando usuários brasileiros

Oi Velox espionando usuários brasileiros

 

Confira como funciona esse programa mal intencionado da Oi/Velox (publicado pela revista Época):

  1. Ativação: Você se conecta à internet por seu provedor de acesso. Ele ativa, sem sua autorização, um programa no computador dele (servidor) chamado Webwise;
  2. Rastreamento: O Webwise anota todas as páginas que você visita, todos os programas que você abre e mede quanto tempo você gastou em cada um deles;
  3. Senhas: Os desenvolvedores afirmam que, em princípio, o Webwise não guarda suas senhas de acesso a sites ou serviços bancários. Mas é preciso confiar no provedor;
  4. Identidade: O Webwise identifica você por meio de um código que, de acordo com os desenvolvedores, não pode ser decifrado por quem está no provedor;
  5. Publicidade: Por meio de seu comportamento na internet, o Webwise dirige anúncios e promoções para você. Os anúncios podem chegar por e-mail ou ser exibidos nas páginas.
  6. Faturamento: O dinheiro dos anúncios é dividido entre a empresa americana Phorm, que desenvolveu o Webwise, e seu provedor de acesso à internet.

A OI/Velox afirma que esse serviço será opcional e que não vai guardar os dados das pessoas que estão navegando, mas podemos acreditar no que eles falam? Uma empresa que investe 10 milhões de reais nessa tecnologia, vai fazer o que com seus dados?

Agora me diz, como um programa BANIDO da Europa, dos Estados Unidos e do Canadá, vem parar no Brasil? É muita safadeza por trás disso tudo…

Daqui a pouco vai ser como na ditadura da China, onde bloqueiam milhares de sites e monitoram a navegação das pessoas (hei, isso já está acontecendo aqui!!! Não é Velox?).

Saiba mais sobre essa invasão de privacidade da Oi/Velox nos sites:

http://tecnocracia.com.br/876/phorm-desembarca-no-brasil-trazida-pela-oi

http://oglobo.globo.com/economia/parceria-entre-oi-phorm-na-mira-do-cade-da-justica-por-causa-de-ferramenta-que-identifica-2997582

GVT acusa Oi de “práticas ilegais” – http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,gvt-acusa-a-oi-de-praticas-ilegais,353806

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

4 Comentários

  1. Luiz Augusto disse:

    Ora, colegas usuários de internet, existem vários provedores de acesso a internet.

    Vamos usar o nosso poder de consumidor. Vamos mudar de provedor.

    Se o provedor não respeita os direitos (constitucionais, diga-se de passagem) dos seus "clientes", é só trocá-lo por outro.

    • RainyDays disse:

      Oi Luiz Augusto
      Infelizmente algumas cidades não possuem outros provedores, só quem disponibiliza banda larga é a Oi (Velox). É, parece piada mas não é. Nos dias de hoje cidades do interior do Rio de Janeiro (que nem é tão interior asssim, ficam à 1 hora de distância do Rio) só podem contar com uma opção de internet banda larga.
      As pessoas acabam usando por obrigação mais do que por opção.
      Abs

  2. Bruno Borges disse:

    Em Dezembro de 2009 já mostrei que a Oi pratica invasão de privacidade ao identificar quais sites e quais arquivos são acessados pelo seu computador, de modo a limitar a velocidade da conexão.

    O Webwise é apenas um complemento para informações que a Oi já obtém graças a natureza da tecnologia TCP/IP.

  3. Iara disse:

    isso é um absurdo! No Brasil tudo realmente pode? Sem nem ao menos darem satisfação aos usuários?