Finanças

Bolsa Família, quem pode participar?


O Programa Bolsa Família foi criado para ajudar famílias pobres, visando a inclusão social dessa faixa da população, garantindo à elas o acesso a serviços essenciais. Mais de 11 milhões de famílias no Brasil recebem o Bolsa Família. Os programas dentro do Bolsa Família são: Bolsa Escola, Cartão Alimentação, Auxílio Gás e Bolsa Alimentação.

Abaixo explicaremos sobre quem pode participar do programa, como se cadasrtrar, como é feita seleção e pagamento.

Bolsa Família (quem pode participar, cadastro)

Quem pode fazer parte do programa Bolsa Família?

  • Famílias com renda de até R$89,00 por pessoa
  • Famílias com renda de R$89,01 a R$ 178​ por pessoa, que possuam em sua composição adolescentes de 0 e 17 anos
Bolsa Família
Bolsa Família

Como se cadastrar no Bolsa Família?

Se a família se enquadra em uma das faixas indicadas acima, ela deve procurar o setor responsável pelo Bolsa Família no seu munícipio.

Para se cadastrar tem que apresentar algum documento de identificação (como CPF), a pessoa será cadastrada no Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

O cadastramento não quer dizer que ela vai receber o Bolsa Família imediatamente! É um pré-requisito.

Nesta página é possível verificar as famílias beneficiárias.

Onde ir para se cadastrar no programa?

Quem faz o cadastro para o benefício são as Prefeituras Municipais. Se você quer se inscrever, entre em contato com a Prefeitura da sua cidade.

Confira os documentos necessários neste link.

Como é feita a seleção para o Bolsa Família?

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) quem faz a seleção das famílias aptas a receber o Bolsa Família.

Essa seleção é feita todo mês e o principal critério é a renda per capita da família. Família com menor renda tem preferência.

Como é feito o pagamento do Bolsa Família?

São três benefícios oferecidos:

  • básico – R$89,00 mensais (concedido à famílias em extrema pobreza)
  • variável – R$ 41,00 mensais (concedido a famílias pobres e extremamente pobres que tenham gestantes, nutrizes (mães que amamentam), crianças e adolescentes entre 0 e 16 anos incompletos) até o teto de cinco benefícios, R$205,00
  • variável jovem – R$ 48,00 mensais (concedidos a famílias pobres e extremamente pobres que tenham adolescentes entre 16 e 17 anos matriculados na escola). Podendo acumular até dois benefícios, R$ 96,00
  • Superação da Extrema Pobreza – famílias em situação de extrema pobreza, podendo receber um benefício por mês, o valor varia de acordo com a renda por pessoa da família e do benefício já recebido no Programa

Famílias em situação de extrema pobreza podem acumular benefício básico, variável e o variável para jovem até máximo de R$ 372,0 por mês. Também podem acumular um benefício de Superação da Extrema Pobreza.

Onde sacar?

Se a pessoa for beneficiária do programa ela recebe um cartão com senha para sacar em qualquer canais de rede de atendimento da CAIXA.

Se a pessoa estiver sem cartão é possível sacar o valor em qualquer agência CAIXA levando documento de identificação.

Como saber se benefício está disponível para saque?

Ligue para o telefone CAIXA Cidadão Ligue 0800 726 02 07. Vai tocar uma gravação, digite 2 e em seguida 2 novamente. Depois digite o seu NIS.

Para saber mais sobre o Bolsa Família acesse esta página da CAIXA.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

5 Comentários

  1. Aline disse:

    Espero que nunca acabe o bolsa família e pra mim é perca de tempo digitar aqui minha explicação. Que continue esse programa!!!!!

  2. Liliane Oliveira da Silva disse:

    O bolsa família não ajuda muito, pois é uma mixaria, então em vez disso o governo deveria dar esse dinheiro para estudantes dedicados que cursam ensino superior. Só assim o brasil iria para frente investindo mais na educação, pois o bolsa família não incentiva as crianças a irem para escola mas sim aos país as obrigarem.

    Sabe-se que antes de existir o bolsa família os país diziam aos filhos que deveriam estudar para serem “alguém na vida”, já nos dias de hoje os país dizem ao filhos que se eles faltarem as aulas irão perder o bolsa família.Eles nem dizem que elas precisam estudar, mas somente que devem frequentar a escola e isso com certeza não é um incentivo a essas crianças e adolescentes a estudarem.

    Na verdade o bolsa família só incentiva a fazerem filhos.Vejam os exemplos :hoje em dia a coisa mais normal de se ver são adolescentes que nem terminaram o ensino fundamental com filhos nos braços. Elas ficam só em casa sem fazer nada ou nas ruas vadiando, mal sabem cuidar de si próprias e já precisam cuidar dos filhos.E é claro que elas não pensam nas consequências de ter que criar um filho pois acham que o bolsa família irá ajudá-las,mas na verdade isso é só uma ilusão, pois a pobreza e a vadiagem continuará assombrando suas vidas mesmo que não queiram.
    Fica então a seguinte conclusão, não é com o bolsa família que o governo irá acabar com a pobreza no Brasil.