Sintomas da catarata

A catarata é uma doença ocular que pode atingir a pessoas de qualquer idade. Ela pode ter causas hereditárias ou então podem aparecer por conta da idade avançada, problemas de saúde, uso de corticoides ou ainda traumas na visão. Neste post, iremos relatar os principais sintomas da catarata. É importante sempre procurar orientação médica ao aparecer qualquer sinal. O quanto antes você inicia o tratamento, maiores são as chances de preservar a visão.


Quais são os principais sintomas da catarata?

A catarata é a doença que surge quando o cristalino torna-se opaco. A visão fica embaçada ou então com “manchas brancas”. Dependendo da gravidade da doença, ela pode causar a perda total da visão. Ela ainda pode ser classificada da seguinte forma:

Catarata Congênita: É uma forma da doença que já aparece no nascimento. Também pode ser desenvolvida no primeiro ano de vida. Ocorre por conta de origem genética ou infecções durante a gravidez. Alguns exemplos seriam a sífilis, toxoplasmose ou herpes.

Catarata Senil: É a forma mais comum da doença. Surge já com a idade avançada, principalmente após os 70 anos.

Catarata secundária: Pode aparecer depois do uso prolongado de medicamentos compostos por corticoides. As estatinas, drogas muito usadas por pessoas de colesterol alto, também pode levar trazer a doença.

Catarata traumática: Surge após um trauma no globo ocular. Também pode aparecer após determinados tipos de cirurgias nos olhos.

Doenças como hipertensão e diabetes, tabagismo, sedentarismo, histórico familiar e excesso de consumo de álcool aumentam as chances do aparecimento da catarata. Alguns alimentos como o mamão, o Goji Berry e o brócolis possuem muitos nutrientes para melhorar a saúde da visão.

Sintomas da catarata

Somente o médico pode diagnosticar e orientar sobre a cirurgia de catarata

Os principais sintomas

Os principais sintomas da catarata aparecem lentamente. Fique atento se você notar uma das seguintes alterações:

– Visão dupla
– Visão embaçada, confusa, com nebulosidade
– Dificuldade para dirigir durante a noite por conta do brilho dos faróis
– Necessidade de mudanças frequentes no grau dos óculos
– Dificuldades para realizar tarefas diárias por conta de problemas na visão
– Dificuldades para enxergar em locais com pouca iluminação
– Incômodo com luz forte
– Cristalino opaco
– “Clarões” em volta do objeto focado

O principal tratamento para a doença é a cirurgia. O médico deve orientar o seu paciente sobre a melhor hora para realizar o procedimento.

A cirurgia é um procedimento bem simples, que não requer anestesia geral e o paciente vai pra casa no mesmo dia, necessitando apenas de repouso de acompanhamento médico nas semanas seguintes.

Deixe um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.